Rodrigo Cardoso

Musician, Producer, Editor
---

(1979, Portugal). In 2000 I founded Bor Land, an independent record label where I worked with some of the most consensual names of Portuguese music, including the likes of Old Jerusalem, Norberto Lobo, Carlos Bica, La La La Ressonance, Lobster, München, Alexandre Soares, Jorge Coelho and Gustavo Costa. I was a member of experimental pop band Alla Polacca. Studied Music Production and Technologies at Esmae in Porto. Between 2009 and 2013, I collaborated with Cdgo / Jo-Jo's Music, the biggest and oldest record shop in Portugal at the time and a pioneer in online sales. In 2011, I started Boom Chicka Boom, a small label that houses Os Príncipes and Torto. I am one of the cofounders of Amaei, which is the first association of Portuguese independent editors/labels, and also an affiliate of Impala (European Independent Music Companies Association) and Win (World Independent Network). Since 2013 I have been collaborating with Sonoscopia, a platform for experimental music and performing arts, where I have been playing with Srosh Ensemble and the Nova Orquestra Futurista do Porto and also working on the development of the website Phonambient. I currently live in Oporto, Portugal.

+ read more - close

Collaborations

---

Alexandre Soares, Alla Polacca, Bildmeister, Bruno Duarte, Bypass, Carlos Bica, Complicado, Daily Misconceptions, Gustavo Costa, In Her Space, Insert Coin, Jorge Coelho, Kafka, La La La Ressonance, Lobster, Mindelo, München, Most People Have Been Trained To Be Bored, Nova Orquestra Futurista do Porto, Norberto Lobo, Norton, Old Jerusalem, Ölga, Os Príncipes, Plasticine, Puget Sound, Puny, Rose Blanket, Simpletone, Spatial White Noise, Srosh Ensemble, Starlux, Stealing Orchestra, Stowaways, Tenaz, The Allstar Project, The Astonishing Urbana Fall, The Grey Blues Bend, The Unplayable Sofa Guitar, Torto, Wave Simulator.

News

No Noise - The Smallest Summer Festival
August 5th, 2017 - Porto, Sonoscopia
MSHR (usa) - Microvolumes 3.74
May 13th, 2017 - Porto, Sonoscopia
Nova Orquestra Futurista do Porto
April 14th, 2017 - Lisboa, Teatro São Luiz

No Noise - The Smallest Summer Festival

August 5th, 2017 - Porto, Sonoscopia
---

Linden (pt) / Nostoc (es) / Dganit Elyakim (il) / O Lendário Homem do Trigo (pt) / Alen Ilijic (rs) / Paisel (pt/de) / Well (pt) / Machine Gun Medusa (es) / Jorge Coelho (pt)

Na terceira edição daquele que se assume como o Menor Festival de Verão, mais uma vez não haverá grandes surpresas, confirmações ou promessas de momentos inesquecíveis. Pelo contrário, destaca-se a pequena escala, a intimidade e a proximidade entre músicos, público e o espaço físico e mental que é partilhado pela Sonoscopia. Comum a todos estes projectos é a afinidade com a ética do-it-yourself, a liberdade criativa e a exploração sonora, que vai desde o noise até ao dada-pop. Orbitando em torno da música, haverá ainda espaço para minigolfe, sono-gastronomia, grelhadores-tuning e uma feira de edições independentes.

MSHR (usa) - Microvolumes 3.74

May 13th, 2017 - Porto, Sonoscopia
---

Feedback de luz e áudio!

Colectivo artístico de Birch Cooper e Brenna Murphy que contrói e explora sistemas para revelar caminhos a uma experiência sensorial extática. Na intersecção da escultura digital, do circuito analógico e da performance cerimonial. Os seus projectos físicos giram à volta de sistemas de feedback analógico de luz e áudio, construídos com base em macro-disposições de sintetizadores esculturais. No lado virtual, tecem retractos de entidades dimensionais e domínios psicadélicos gerados por computador. O regresso de Cooper e Murphy à Sonoscopia.

Nova Orquestra Futurista do Porto

April 14th, 2017 - Lisboa, Teatro São Luiz
---

Conferência Futurista - Projecto P!

Nos 100 anos da conferência futurista de Almada Negreiros, o Projecto P! promove um programa de pensamento crítico e de curadoria a partir da questão: como constrói, recria e participa a performance arte na esfera pública? Se reconhecermos nas vanguardas do início do século XX o gesto fundador da performance arte, tal como propõe a historiadora Roselee Goldberg, podemos considerar esta conferência como o marco inaugural da performance arte portuguesa? Este programa inclui a publicação do livro Performance na Esfera Pública (Edições Orfeu Negro), uma conferência internacional e performances. A 14 de Abril vou tocar com a N.O.F.P. na performance "Reinvenções - 100 anos da conferência futurista de Almada Negreiros". Exactamente 100 anos depois do jovem Almada ter ocupado o palco do Teatro República (actual São Luiz) para ler o seu "Ultimatum às gerações futuristas do século XX", entre outros manifestos, vários espaços do mesmo teatro serão ocupados por 14 intervenções de artistas de diferentes gerações e de diversas disciplinas artísticas (artes visuais, poesia, dança, música e teatro), que reinventam a conferência futurista.