Rodrigo Cardoso

Músico, Produtor, Editor
---

(1979, Portugal). Em 2000 fundei a Bor Land, editora discográfica independente onde colaborei com alguns dos mais consensuais nomes da música portuguesa, como Old Jerusalem, Norberto Lobo, Carlos Bica, La La La Ressonance, München, Alexandre Soares, Jorge Coelho ou Gustavo Costa, e fui membro da banda de pop-experimental Alla Polacca. Estudei Produção e Tecnologias da Música na Esmae, no Porto. De 2009 a 2013 colaborei com a Cdgo / Jo-Jo's Music, a então maior e mais antiga loja de discos portuguesa e pioneira em vendas online. Em 2011 fundei a Boom Chicka Boom, uma pequena editora que é a casa d'Os Príncipes e dos Torto. Sou um dos cofundadores da Amaei, a primeira associação de editores independentes portugueses, afiliada da Impala (European Independent Music Companies Association) e da Win (World Independent Network). Desde 2013 colaboro com a Sonoscopia, uma plataforma de criação de música experimental e artes performativas, actuando com Srosh Ensemble e a Nova Orquestra Futurista do Porto. Vivo no Porto, Portugal.

+ ver mais - fechar

Colaborações

---

Alexandre Soares, Alla Polacca, Bildmeister, Bruno Duarte, Bypass, Carlos Bica, Complicado, Daily Misconceptions, Gustavo Costa, In Her Space, Insert Coin, Jorge Coelho, Kafka, La La La Ressonance, Lobster, Mindelo, München, Most People Have Been Trained To Be Bored, Nova Orquestra Futurista do Porto, Norberto Lobo, Norton, Old Jerusalem, Ölga, Os Príncipes, Plasticine, Puget Sound, Puny, Rita Braga, Rose Blanket, Simpletone, Spatial White Noise, Srosh Ensemble, Starlux, Stealing Orchestra, Stowaways, Tenaz, The Allstar Project, The Astonishing Urbana Fall, The Grey Blues Bend, The Unplayable Sofa Guitar, Torto, Wave Simulator.

Novidades

Som Desorganizado
14 - 16 Dezembro 2018 - Porto, Sonoscopia
Rita Braga - Bird On The Moon
Novo Disco
Colexpla - Festival Internacional de Exploração Sonora
12 - 15 Setembro 2018 - Porto, Teatro Carlos Alberto

Som Desorganizado

14 - 16 Dezembro 2018 - Porto, Sonoscopia
---

André Gonçalves (pt) / Beat the Odds (fr/de/pt) / Elisabeth Coudoux (de) / Gilberto Bernardes (pt) / João Ricardo de Barros Oliveira (pt) / José Alberto Gomes (pt) / Kaffe Matthews (uk) / Mário Azevedo (pt) / Mazen Kerbaj (lb) / MSHR (us) / Nuno Torres (pt) / Pascal Niggenkemper (fr) / Pedro Santos (pt) / Pedro Tudela (pt) / Pierre Berthet (be) / Ricardo Jacinto (pt) / Rie Nakajima (jp) / Sonoscopia (pt)

Som Desorganizado: Encontro, diálogos e reflexões sobre a exploração sonora de expressão artística contemporânea.
14 Dez: Novos instrumentos e criação musical
15 Dez: Expressividade na música electroacústica
16 Dez: Instituições, academia e público

Rita Braga - Bird On The Moon

Novo Disco
---

Rita Braga é uma cantora, performer e multi-instrumentalista de Lisboa, actualmente sediada em Londres. Apresenta a solo e, por vezes, em colaborações, um reportório pouco usual de canções em mais de dez línguas, bem como composições e bandas sonoras originais. Ao longo da última década, fez digressões em toda a Europa, nos EUA, no Brasil e na Austrália. Misturei "Bird On The Moon", o mais recente disco, editado pela Lunadélia Records e com participações de Ian Svenonius, Dorit Chrysler e Mary Ocher.

Colexpla - Festival Internacional de Exploração Sonora

12 - 15 Setembro 2018 - Porto, Teatro Carlos Alberto
---

Abdul Moimême (pt) / Alfredo Costa Monteiro (pt) / Diana Combo (pt) / Eran Sachs (il) / Inês Castanheira (pt) / Kaffe Matthews (uk) / Ken Butler (us) / Lionel Marchetti (fr) / Marta Ângela (pt) / Meira Asher (il) / Miguel A. García (es) / MSHR (us) / Toma Gouband (fr) / Tomoko Sauvage (jp) / Trio Sowari (uk/de/fr) / ::vtol:: (ru) / Wade Matthews (us) / Xavier Garcia (fr)

O Teatro Carlos Alberto acolhe e coproduz com a Sonoscopia a primeira edição do Colexpla – Festival Internacional de Exploração Sonora. Comprometido com a difusão das novas formas de expressão musical nos domínios da música experimental, improvisada, eletroacústica e da arte sonora, o Colexpla surge da herança do Co-Lab – Festival Internacional de Música Experimental, realizado no Porto entre 1998 e 2003. As suas cinco edições contribuíram para a definição da identidade estética de vários músicos portuenses, tendo sido fundamentais para a criação dos pilares daquilo que viria a ser a Sonoscopia. Quinze anos depois, o Colexpla visa continuar e renovar esse legado, tomando o pulso ao estado actual da música exploratória, reflectindo e interferindo sobre ele, potenciando possíveis repercussões na criação artística portuguesa. O festival privilegiará áreas tão diversas como a expressividade musical através de novos instrumentos, as novas formas de interactividade na improvisação, as contaminações entre composição e improvisação ou a instalação sonora como forma musical. Fomentando a discussão e o conceito de liberdade inerente à sua matriz, o Colexpla emparelha novos artistas e nomes fortes da improvisação/experimentação internacional, em concertos, instalações sonoras, um workshop e uma conversa.